"Salpicão Crocante de Natal da Daniela Lenhago Silva" (com segredinhos)

No Natal de 2006 no sítio da minha mãe Dona Selma, a Daniela (minha irmã, esposa do Warlen) foi a encubida de preparar o Salpicão da Ceia. Tratava-se de uma versão melhorada do meu Salpicão de Nozes com Copa criado por ela.






Logo que cheguei na tarde do dia 24-12-2006 no sítio, o Salpicão lindão já estava dentro da geladeira da minha mãe (lotada de delícias), porque a Dani tinha chegado antes de nós. Ela me indagou: Pri será que vai ficar gostoso meu Salpicão Crocante, tem batata palha dessa vez? O problema era o Salpicão já estava pronto e ceia de natal é sempre pra lás depois das 20:00 horas.

Eu e a Dani ficamos impressionadas, a ceia começou as 22:00, nessa de esperar uns e outros chegarem. O Salpicão dela estava uma delícia e crocante ainda! Mesmo depois de tanto tempo em contato com os outros ingredientes. Não era aquele crocante de batata palha saída do pacote, mas um crocante flocado dentro da textura do Salpicão que agradou muito quem comeu.

A Daniela provou que Salpicão com Batata Palha e até uma Maionese com Batata Palha, mesmo preparada com muita antecedência vale a pena fazer sim.

Fez mais sucesso que a minha versão antiga de Salpicão de Natal de Copa com Nozes. Porque fez mais sucesso? O Salpicão da Dani encheu 1 refratario assadeira da Tramontina de Inox grande (de 3 litros de capacidade) e sobrou só 1/4 daquilo tudo pro dia seguinte. O meu Salpicão de Natal sempre sobrou mais. Quer dizer, o da Dani foi imbatível!
O Salpicão Crocante da Dani é uma versão da minha receita melhorada por ela. E como melhorou! Além dela diminuir a lista de ingredientes, ela misturou os ingredientes com uma nova textura. A Daniela conseguiu fazer a receita ficar mais gostosa e com a vantagem de doer menos no bolso.

Segredinhos da Daniela: A Dani já inovou com a cenoura, foi colocada ralada crua no ralo grosso (a minha é uma cenoura sempre foi cozida picada, como em qualquer Maionese comum). Dani economizou no Frango Defumado substituindo por Presunto Cozido, até aí sem novidades. Só que o Presunto foi misturado em tirinhas finas compridinhas, compridinhas. Essa textura deu um tchan ao comer. Nunca me passou colocar nenhum frios em Maioneses ou Salpicões tão compridinho como a Dani fez. Ingredientes encrencas de família reunida como: ervilha, vagem e milho de latinha (é dose, Lenhagos reunidos, tem chatos que amamos de todo jeito) Daniela eliminou. Ela carregou com fartura de nozes e azeitonas pretas (1 vidro inteiro com certeza). Eu diria que ela exagerou em batata palha, foi aí que Dani arrasou também. Eu nunca colocaria tanto, ela provou que pode carregar em batata palha, sem medo de ser feliz. Para arrasar o detalhe gran final, foi como usar o Copa. Aperitivo de Copa com gotinhas de suco de limão é um clássico. A Daniela deitou a Copa já molhadinha no suco de limão puro em cima do Salpicão. Quando a gente come fica perfeito! Gente eu já perdi a conta de quantos Salpicões de Natal de Copa, Frango Defumado e Nozes que já preparei, porém nunca pensei nesse óbvio. Decorar com Copa, precisa sim ser molhadinha no suco de limão puro, agora eu aprendi. Parabéns Daniela!

O que vou te passar é a lista sem quantidade dos ingredientes, a combinação que casou com excelencia em sabor e textura, criada pela Daniela. Ficando fácil de reproduzir aí na sua casa essa delícia!

Salpicão Crocante da Daniela

Pica na Tabua foi:
  • presunto cozido (encontramos tirinhas finininhas compridinhas, um Juliene, misturadas no meio)
  • cenoura crua, ralada no ralo grosso (não era cozida como se faz em maioneses)
  • batata cozida em cubinhos (o único legume cozido desta salada, pouca batata dessa vez, o resto foi que mais apareceu)
  • passas (Dani usou passas pretas)
  • nozes (esse ela não economizou mesmo, tinha muitas nozes, estava ótimo)
  • azeitona preta sem caroço (esse ela não economizou nada, estava carregado de azeitona preta, com certeza 1 vidro grande inteiro, como fazemos na maionese da Rutona)
  • 1 cebola branca, micropicada com faca pesada até ficar miudinha, miudinha
  • 1 maço inteiro de cheiro verde picadinho
  • batata palha (colocar bastante sem medo de ser feliz - a Dani colocou muita batata palha, não foi pouco não, talvez por isso ela tenha se preocupado tanto antes, e que ficou ótimo)
  • salame Copa - molhado em suco de limão, só depois é deitado em cima do Salpicão decorando (esse detalhe foi de arrasar).
Tempero do Salpicão
  • suco de 2 limões grandes (rolar no balcão apalpando para o suco soltar antes de corta-lo)
  • azeite
  • maionese
  • 1 creme de leite de lata geladíssimo sem o soro (deixar gelar e depois fazer 2 furos em baixo que o soro sai todo- creme de leite grosso em salpicão é outro tchan, dá o mesma textura cremosa gostosa que acontece na salada de frutas)
  • oregano pizza caseiro ( 1 colher sopa gorda) ou orégano comum seco
  • pimenta-do-reino preta (moída na hora - colocar pra valer também, sem medo de ser feliz)
  • sal
Cebola picada sim ou não? Na família da minha sogra Dona Lavínia eles tem horror a cebola picada em Maionese ou Salpicão. Apesar que toda a Maionese e Salpicão que levei pronta de casa para a casa da Dona Lavínia tinha cebola escondida (do tipo caprichadamente picada quase sumindo na tábua). Eles comeram, elogiaram com cebola, sem saber que tinha cebola. Eu acho e a Daniela também que cebola agrega um sabor muito bom neste tipo de receita. Não deixe de colocar cebola. Faça como nós, pique na tabua com faca pesada, praticamente sumindo.

Cebola Ralada, Cebola Purê nunca em Salpicão e Maioneses - Por duas vezes eu já agreguei a cebola ralada em purê (naquela de fazer os exigentes não descobrirem), não deu certo. A cebola em purê amarga a maionese depois, também sora líquido na maionese decorada depois de descansada, pior de tudo escurece a maionese no miolo em pouco tempo de geladeira, ficando com cara de estragada. Cebola em Maionese e Salpicão só micropicada, nunca ralada em purê.

Azeitona Preta fica muito especial, colocada com exagero em Maionese e Salpicão - Um vidro dela grande sai tão caro quanto um bom de vidro de palmito, adicionada em exagero em receitas tipo maionese, arrasa. Esse costume aprendemos com a Maionese da Rutona (Rute Pascoalotto) que ainda vou ensinar para vocês. A Maionese da Rutona é imperdível de gostosa! O que a Rutona talvez não saiba, que ela acabou criando o que os franceses chamam de Tepanede em forma de Maionese.

Orégano Pizza Caseiro
Para quem não tem esse tempero em casa, faça rápido. É aquele temperinho bobo, que deixa a comidinha da gente especialmente deliciosa. Aprendi a fazer na televisão com os donos da Pizzaria Sperança de São Paulo.
  • 6 colheres (sopa) oregano seco comum
  • 1 colher (sopa) manjericão seco comum
  • 1 colher (sopa) alecrim seco (se os filetinhos estiverem compridos, dá uma picadinha na tabua)
  • 1 colher (chá cheia) ajinomoto - glutamato monossódico
  • 1 colher (chá cheia) paprika doce
Cada vez que for usar, antes de aplicar, balançe bem o vidrinho, que os pozinhos (ajinomoto + páprika se assentam no fundo do vidrinho). A receitinha enche um vidrinho daqueles de temperos secos do supermercado certinho.

Arrase aí com sua família com o Salpicão Crocante da Daniela.





Site - Tabela de Preços

https://www.facebook.com/bolospriscila



Instagram @Priscila.Beneducci
                   
31 2564-5124  - 31  9 9689-2342 whatsapp
contato@bolospriscila.com.br     bolospriscila@hotmail.com

Comentários

angela disse…
Pri, estava buscando a receita de um salpição diferente, achei este maravilhoso. bjs e bom natal
Anônimo disse…
Vou fazer neste natal. Mas meu bolso ra chorando com as nozes. Será que trocar por castanhas da um bom resultado final?